“Jornalismo em tempos de crise”: programa das duas primeiras sessões

No sábado dia 31 de março, a Casa da Imprensa recebe as duas primeiras sessões das conferências “Jornalismo em tempos de crise”, que têm lugar na Rua da Horta Seca, nº 20, em Lisboa, a partir das 14h45.

As sessões têm como tema central a viabilidade económica das empresas de media e do negócio da informação e pretendem ainda debater os desafios que enfrentam os que dirigem meios de comunicação social em situação de crise.

Com grande parte dos oradores confirmados, está pronto o programa das duas primeiras sessões das conferências, a primeira iniciativa pública do “Fórum de Jornalistas”.

1ª Sessão, 14h45

Gerir jornais numa era de declínio. Uma missão impossível? O primeiro painel propõe-se debater os temas mais operacionais que resultam de gerir, no dia-a-dia, um jornal ou um grupo de media num contexto de queda de receitas. Qual o impacto nas opções editoriais? Que temas e abordagens a privilegiar? Até onde se pode ir no corte de custos e de pessoal sem comprometer a qualidade e a pluralidade? Os media estão mais vulneráveis a pressões económicas/financeiras?

Convidados confirmados:

José Azeredo Lopes (ex-presidente da ERC)

José Manuel Fernandes (ex-diretor do Público)

Pedro Norton (vice-presidente da comissão executiva da Impresa)

Pedro S. Guerreiro (diretor do Jornal de Negócios)

Moderador: Manuel Esteves

Intervalo, 16h30

2ª Sessão, 17h00

A informação ainda é um bom negócio? Pode voltar a ser apetecível ao investidor? O jornalismo é um negócio que dá lucro? O retrato económico dos principais grupos de media e sua evolução recente é o ponto de partida para o segundo painel onde se pretende abordar a perspetiva dos investidores, anunciantes e acionistas. Ainda vale a pena investir nos media? Em que formatos e quais as novas soluções?

Breve apresentação da evolução da situação económica dos principais grupos e empresas proprietárias de órgãos de informação em Portugal da responsabilidade da jornalista Ana Suspiro.

Convidados confirmados:

André Freire Andrade (presidente executivo da Carat Portugal e Espanha)

Francisco Pinto Balsemão (presidente do conselho de administração e maior acionista da Impresa)

Rui Borges (ex-jornalista que lançou projetos empresariais na área dos media)

Moderador: Bruno Faria Lopes

Espaço aberto para debate.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s