The Huffington Post convida a “uma conversa diferente”

Mais do que um jornal online, o Huffington Post é uma rede de notícias, com histórias próprias (e um Prémio Pulitzer por uma série de reportagens sobre soldados que regressaram feridos do Iraque e do Afeganistão), muito comentário, mas também um agregador de blogues. Agora tem uma plataforma de vídeo online: é o HuffPost Live, com dez apresentadores e uma equipa de 100 pessoas. É um canal em directo, 12 horas por dia, cinco dias por semana. Quando se abre a sua página inicial, o tamanho do ecrã onde passam os programas surge mais pequeno do que o espaço reservado aos comentários dos espectadores.

“O que os espectadores vão ver não será só um ecrã de vídeo, é uma plataforma de interacção”, descreveu o editor e co-criador com Arianna Huffington, Roy Sekoff, na emissão de lançamento. Os comentários surgem em tempo real, tal como é em tempo real que os espectadores podem clicar no banner Join this Segment, e explicar (em 140 caracteres) por que razão dariam “bons convidados” para discutir o tema em debate via vídeo.

Não é jornalismo cidadão, defendeu Sekoff, citado pelo Columbia Journalism Review. “Penso que é mais um exercício de alargar a conversa – dando voz às pessoas que não são ouvidas nos media tradicionais”, diz.

Num dos segmentos, Defend Your Comment, pede-se a um espectador que entre em directo para defender o seu comentário, escolhido pela diferença ou por ser especialmente forte. Sublinhando a ideia de que cada voz é mais uma, a maioria dos comentadores especializados que são chamados a entrar em directo nos programas ligam-se através das suas webcams, como qualquer espectador.

Entre os dez jovens apresentadores contratados está Ahmed Shihab-Eldin, jornalista e professor universitário que em 2011 lançou o programa diário online The Stream na Al-Jazeera Internacional. Coube-lhe dar rosto e voz a um dos primeiros programadas, moderando uma discussão sobre o recém-anunciado candidato a vice-presidente de Mitt Romney, Paul Ryan.

A ideia é que o HuffPost Live seja uma extensão do Huffington Post, “uma parte rede social, outra site de conteúdo noticioso”, na descrição do antigo presidente Eric Hippeau. Há uma secção, Hot On, que vai apontar para as principais histórias do HuffPost; no sentido inverso virão a comunidade de seguidores (o HuffPost Live quer aproveitar os dois milhões de comentários por semana do site original, dando-lhes outra plataforma), assim como as contribuições dos repórteres e comentadores.

“Há sete anos, o HuffPost alterou a forma como as pessoas se relacionam com as notícias”, disse segunda-feira Arianna Huffington, em directo de um sofá – a maioria dos programas são feitos a partir de sofás, num cenário descontraído onde os bastidores também aparecem. “E agora, com o HuffPost Live, são convidados a participar num tipo diferente de conversa, quem quer se sejam, onde quer que estejam.”

Esta entrada foi publicada em Jornalismo, Jornalismo cidadão, Novos media com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s