Jornalismo sem notícias

O New York Times teve esta semana uma boa peça ilustrativa dos caminhos do jornalismo actual percorre, nos quais a inovação e a sofisticação dos suportes de informação concorre com as próprias  notícias na sedução das audiências. No caso reportado – a convenção republicana nos EUA que já se sabia que escolheria Mitt Romney – a inovação e a experimentação substituíram mesmo as notícias.

Em “How the Media Adapt When News Is Scarce” o New York Times descreve o conjunto de projectos e experiências com que os vários órgãos de comunicação social norte-americanos encheram a convenção republicana: emissões directas para os respectivos sites, equipas de montagem e edição de vídeos de alta resolução; recolha e difusão de vídeos feitos em i-phone pelo participantes na convenção, espaços de descanso e relaxamento com vários “gadgets”, salas de espera confortáveis e pequenos estúdios de televisão. Tudo acompanhado de várias parcerias entre empresas de comunicação social e empresas tecnológicas.

Um pequeno “slideshow” tenta captar a ideia deste encontro entre novos e velhos meios.

Esta entrada foi publicada em Investimento, Jornalismo com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s